Eu Te amo!

Bem-Vindo ao meu mundo, viaje pelas palavras no mais profundo sentimento,no mistério, nas lágrimas, nas confusões no sangue que pulsa em mim ... !”.

Sejam Bem-vindos ao meu Blog!!!

Não tente encontrar o melhor de mim no que escrevo
O meu melhor ainda não foi escrito, e estará nas entrelinhas.

sábado, 30 de novembro de 2013

Madrugada


O sangue percorre meu corpo
Um silêncio percorre os segundos
Não sinto meus pés no chão
Sinto é um vazio imenso na alma
Uma extrema calma
Eu quero chorar e gritar
Eu quero é sumir
E caminhar na escuridão
Com o coração quebrado e sangrando
Rasgando de solidão
Vago no céu estrelado
Acabou a noite , e chegou a madrugada
Eu choro em lágrimas de sangue
Por não Ter a liberdade
Por ficar só na vontade
De poder vagar mais alto
Em trevas imensas
Em noites densas
Sob os sepulcros vazios
Agora paro, sento em um telhado
Reparo a noite, acabou a madrugada
Dormirei aqui, sob a lua
Minha branca lua
Como eu ...
meus olhos se fecham
e minha alma vaga... e assim, pra mim...
continua a madrugada...

quinta-feira, 28 de novembro de 2013


Quando você é realmente importante para alguém, aquela pessoa sempre vai ter um tempo para você. 
Sem desculpas, sem mentiras e sem promessas quebradas.
Patrícia Wilker


A distância pode ajudar a não me preocupar mais com você, mas quanto mais distância preciso, menos quero ficar longe... Estar perto não vai ajudar, os meus olhos não vão descansar, quanto mais te vejo menos quero te perder de vista, quanto mais desejo, mais alimento minha vontade. Se dou um passo na sua direção, quase sinto a sensação de deslanchar. E o orgulho que mora no meu peito cresce sempre mais, como se a qualquer momento pudesse me tomar. Quanto mais espero que o dia da minha liberdade chegue, mais longe parece estar, mas no dia que libertar meu coração desse aprisionamento vou poder me calar e ficar feliz por isso, pelo contentamento. Ora, que seja apenas fase e que passe logo. E que ela venha depressa, para de longe eu poder olhar apenas o passado de um tempo perdido, mas buscado e encontrado.


Como eu me sinto? Bom, se você se importasse realmente eu diria. É, eu me sinto incapaz de acreditar no amor das pessoas, por mim "eu te amo" se banalizou demais. Hoje todo mundo "ama" e depois esquece, e eu me sinto desacreditada. Eu prefiro pensar que as pessoas são horríveis e vão me magoar, do que criar uma fantasia em cima delas. A verdade é que todas vão te decepcionar mesmo, basta escolher qual fará isso da melhor maneira, se é que tem uma melhor maneira. Não quero esperar nada de pessoas, nem do amanhã, nem das coisas... Ah, só deixar as coisas acontecerem. Não quero ficar torcendo pra acontecer, eu quero é que aconteça, eu quero algo que me surpreenda, porque hoje tá difícil, nada tem me deixado surpresa, nem a falsidade das pessoas. Esse é o meu medo, coisas ruins se tornarem comuns pra mim, eu ficar anestesiada a coisas como ignorância, ironia e desprezo, e é, eu estou me acostumando rápido demais. De certa forma também vou esquecendo algumas coisas que não me fazem bem. Vão sumindo da minha memória, da minha vontade, da minha lista de prioridades.
Sabe o que é ter a vontade de nunca mais olhar na cara de alguém? Só pra não sofrer mais. Mas sabe como é ter que todos os dias  mudar os teus pensamentos de lugar? Só porque sua cabeça automaticamente é invadida por eles? E sem querer você percebe que por mais tentativas que tenha, quando você olhar de novo tudo vai voltar a tona, o sentimento, o desejo, tudo. E é tão frustrante saber que tudo está nas mãos do seu coração e não nas suas mãos. Que não adianta fazer esforço, você não vai esquecer se quiser, só quando estiver distraída demais pra perceber. É torturante, só quem sente sabe como é! Uma vontade que invade de tudo ao mesmo tempo, vontade de ter a pessoa pra você, vontade de esquecer, vontade de não querer, e que vontades. E mais, as medíocres lágrimas caem a toa... E só me torturam mais. Milhões de pensamentos, e um mundo secreto. Imagina só todos conhecerem meu mundo, onde só eu mesma entro dentro.

quarta-feira, 27 de novembro de 2013


Me peguei pensando em você, nos momentos em que passamos juntos. Nas palavras românticas e apaixonadas, nas promessas que um dia fizemos um ao outro. 
Momentos únicos, que me perturbam a mente e me enlouquecem.
Momentos adoráveis que duraram pouco, mais durarão o tempo exato para serem inesquecíveis .
Por que coisas boas e momentos bons são assim : 
Ficam pra sempre em nossas memórias. 
São momentos que não voltam mais e muito menos podem ser repetidos, mas os guardarei gravados em meu peito.

Se eu pudesse te explicar o tamanho
do meu amor, não caberia aqui, nem
ali, nem no mundo..

_____(Carol Lago)

Hoje eu queria sim...
Matar esta vontade que rasga meu peito...
Matar esta fome que sinto de teu corpo...
Matar esta saudade que judia tanto de mim...
Hoje eu queria estar numa ilha deserta...
Somente eu e você e o mar como cúmplice...
Minha boca sedenta de teus beijos falaria...
Falaria que o amor que sinto por ti
ultrapassa barreiras impossíveis...
Meus olhos te diriam que você
é meu amor...
Meus beijos te mostrariam o calor
que sente meu coração
toda vez que penso em você
Hoje eu queria nada não
Queria somente você ao meu lado
Queria te amar como nunca te amei
Queria que o tempo parasse
e esperasse que nossas ânsias
se acalmassem...
Que tivéssemos tempo suficiente
para sentirmos um ao outro
Tempo suficiente para mim
e para você...

Hoje senti tua falta...
Mais do que nunca desejei você
Hoje eu queria te amar intensamente
Queria ser tua menina travessa.....
Bagunçar teu coração
Agitar teu corpo de tesão
Hoje eu queria nada não
Além de teu corpo dentro do meu
Agitar tuas entranhas mais profundas
Morrer de amor em teus braços
Hoje teria que ser um dia especial
O sol nascendo no céu limpo
Com a brisa do mar em nossos rostos
Uma cabana simples à beira do mar
Mais ninguém no mundo
Somente eu e você..



TUA FÊMEA...

                   Blog de portrasdasmarcaras : FALANDO DE AMOR, TUA FÊMEA............      
       Foges sempre deixando esse gostinho de saudade em minha alma...
                                  Não adianta, quanto mais fugir, mais vai me encontrar...vou sempre pincelar detalhes nos momentos tão raros, rápidos e intensos que vivemos....
                                   É tua boca dizendo não e teus gestos revelando o quanto é verdadeiro teu amor...
*
Blog de portrasdasmarcaras : FALANDO DE AMOR, SOMENTE EU E VOCÊ....
No som do teu corpo
No sussurra
r da tua pele
Na febre das tuas mãos
Na fome dos teus olhos
No roçar da tua boca
No beijo dos teus dedos...
Encontro teu cheiro de
Macho......louco por tua fêmea..

Devolve...

Blog de portrasdasmarcaras : FALANDO DE AMOR, DEVOLVE..................
                                  Tão ao meu alcance....tantas palavras em breve sussurrar.....
                                   Teu perfume......teu olhar....paixão assim não acontece todo dia......
                                   Devolve os sonhos que sonhamos juntos, devolve a ousadia de querer viver um amor intenso e verdadeiro.
                                    Devolve a alegria de estar em teus braços..........pois sempre partes me deixando com mil interrogações sem respostas......

Indescritíveis sentimentos


As lágrimas que caem em meu rosto neste momento falam por si, expressam um sentimento único, inexplicável e incompreensível. Fala de algo que não pode ser descrito, nem ao menos observado, é algo que vem de dentro e sai aos poucos limpando meu coração. Me diz que posso descansar e nada irá me abalar, e isso não é consolo, é decepção.


Não saber nada de você é uma dor sem explicação....
Ador é tanta que não sei o que doí mais,não saber mais nada de você,ou saber que você escolheu isso por mim.
Por julgar meus sentimentos e pisar neles :'(...
Não tenho palavras só espero que passe logo toda essa dor...:'(
Insensato coração
Quisera ver o limite
dessa dor que se permite
tanto assim me maltratar.
Quisera ter seu tamanho,
para sem perda nem ganho,
simplesmente, suportar.
Coração, vê se agüenta!
Não desespera. A tormenta
a qualquer hora vai passar.
Afinal sê como a lua
que abandonada e nua
põe o sol no seu lugar.
Se tudo no firmamento
tem o tempo do momento,
coração, pra que chorar?
Chega de tanta aflição.
Dorme um pouco, coração.

Vê se consegue sonhar!

Lágrimas falam mesmo
quando estão escondidas no olhar
mas se elas rolam,
é a dor que já não dá pra suportar
lágrimas que purificam, lágrimas que santificam
e dão força ao coração. 


A noite passada 
Sob as margens,
Da minha insônia.
Os sons dos violinos.
Que embalavam meu sono.
Também em seus acordes,

Entoavam minha dor.
Como se minha alma fosse o arco
Das quatro cordas.
E meu coração ,o maestro.
Que regia as músicas.
Neste emaranhado 
De saudades delirantes.
Esperei o dia.
E camuflei minha dor.

terça-feira, 26 de novembro de 2013


O sentimento do amor não-correspondido é diferente, íntimo, impiedoso. é como jogar uma bola para o céu e ela, desafiando a gravidade, desaparecer. e é impossível não ficar ali esperando ela voltar.

26/11/2013


sábado, 23 de novembro de 2013

Amor impossível ? Não !


Repleto de esperança que um dia seja vivido,
a minha esperança é a única que morre !
Cada dia que passa o desejo, a vontade de estar
ao seu lado só faz aumentar, porém não sei se 
conseguirei suportar essa dor que invade o meu peito,
não sei se conseguirei aguentar essa solidão.
Mas por ti meu amor, sou capaz de tudo, espero 
o tempo que for preciso, viveremos esse amor.
Eu sei que a gente vai se encontrar eu sei e 
isso vai acontecer um dia eu sei.

















quinta-feira, 21 de novembro de 2013

Eu sou um poço de sonhos, dúvidas, felicidades e tristezas, sou um poço com boas e más memórias, um bem fundo e longínquo, de todos os outros poços existentes no planeta terra, será que algum dia haverá alguém com uma coragem tão grande ao ponto de se aproximar e conseguir enxergar dentro de mim? Ver o tamanho da profundidade e mesmo assim querer se aproximar ainda mais do fundo, sem o medo de cair… e se afogar?

quarta-feira, 13 de novembro de 2013

Fui Fiel

Foi bonito, foi 
Foi intenso, foi verdadeiro 
Mas sincero 
Sei que fui capaz 
Fiz até demais 
Te quis do teu jeito 

Te amei, te mostrei 
Que o meu amor foi o mais profundo 
Me doei, me entreguei 
Fui fiel! Chorei, chorei... 

Hoje eu acordei, me veio a falta de você 
Saudade de você, saudade de você 
Lembrei que me acordava de manhã só pra dizer: 
"Bom dia, meu bebê! 
Te amo, meu bebê!" 

Hoje eu acordei, me veio a falta de você 
Saudade de você, saudade de você 
Lembrei que me acordava de manhã só pra dizer: 
"Bom dia, meu bebê! 
Te amo, meu bebê!"


Nossa hoje eu percebi o quanto sou amada pela pessoa que sou não pela que dizem que  finjo ser.
Depois duma discussão horrível na qual me expus diante de 1500  e poucas pessoas fora as do outro lado que também observavam tudo.
Depois de tudo recebi o abraço carinhoso de todos que acompanharão a discussão me dando todo o apoio e me enchendo de palavras lindas. Que só mostra o quão transparente sou com cada um deles.
Amo e dou carinho quando precisão mas também brigo quando há necessidade pois o que não sou é falsa para falar pelas costas aquilo que a pessoa é quem precisa ouvir....
Adoraria postar aqui tudo que recebi de carinho hoje mas não caberia todas as mensagens.
Então apenas compartilho aqui a minha alegria para que futuramente eu não esqueça de tudo que vive hoje.
Obrigada meu Deus pois tu ex fiel.

segunda-feira, 11 de novembro de 2013

A criança quando ganha um brinquedo pensa que ele é a coisa mais legal que alguém deveria ter. Depois de alguns dias ganha um brinquedo novo e percebe que brincar com o velho já não faz tanto sentido, então ele o abandona naquela caixa escura no frio no sótão. Nada haver isso que falei né? mas me sinto como um brinquedinho abandonado.

O que me deixa bem?


Talvez seja difícil para muitos acreditarem no que vou dizer...mas o que me deixa bem é ver que aqueles que me magoaram e me feriram estão bem.
Do fundo do meu coração eu me sinto aliviada em vê-los bem porque nada me deixa mais triste do que ver pessoas infelizes.
Não importa o quanto eu não esteja bem e que tudo em mim doa em dobro.
A alegria daqueles que de alguma forma ficam felizes quando eu estou mal me alegra, porque de alguma forma eu sirvo para alguma coisa, seja para meu bem ou para o meu mal eu deixo alguém feliz.
As pessoas estão sempre me mandando se fuder não sabem elas que a vida já faz isso comigo.
Mas o que realmente importa é,que me fudendo eles são felizes.

sábado, 9 de novembro de 2013


Minha ONÇA!
Meu corpo, minha alma, minha vida...
Pertencem às tuas garras, minha ONÇA!

Quero um encontro assim....




Contra a parede encostou o meu corpo...
Após uma intensa discussão...
Fê-lo acariciar o relevo existente em toda a superfície...
Fazendo-o arrepiar-se de tempos a tempos...
Com as suas mãos fez com que as minhas pernas se abrissem e se fechassem em volta da sua cintura...
Pegava-me pelas nádegas e...
Mexia-se com uma intensidade que...
Uma mistura de carinho e brutalidade existia...
O meu corpo vibrava e...
Continuaria assim até que ele quisesse...
Ele sim... era o verdadeiro possuidor do meu corpo e produtor da minha excitação...
As nossas vozes faziam-se ouvir...
Algumas frases foram trocadas...
Palavras perdidas em cada gesto...
Em cada movimento...
A cada nova penetração...
Um, dois, três gemidos faziam-se ouvir...
Na anca sentia o arranhar das suas unhas...
O apertar das suas mãos...
No pescoço a sua língua deslizava...
E os dentes mordiam a minha carne...
Ao seu ouvido respirava...
Cada vez mais ofegante...
E assim...
Ele continuava...
Continuava...
Continuava...
E jamais parava...

quinta-feira, 7 de novembro de 2013

Nesse momento...


Momento em que percebo que algo está errado
Momento em que sinto aquele arrepio a me transpassar o corpo novamente deixando minha alma inquieta, o coração em sobressalto...
Momento de aperto no peito, de novo...
Momento de uma coisa estranha por dentro
Tento pensar em algo bom e ajudar-te de alguma  forma
Mas, há o silêncio mais uma vez... a saudade apertada, a dor insistente, a angústia de não saber...
É como se tudo fosse se repetir outra vez
Tudo apagado, dias sem sol...
Silêncio, saudade, vazio, dias em branco (cinza...!) sem você
Mas, aí páro, te busco... movimento o silêncio, transcendo o tempo e a distância, deixo o pensamento só pro coração, fecho os olhos, te vejo mais nítido, te escuto, te cuido, estou com você... e, ao invés de ser eu, é você que sustenta meu mundo, me segura a mão, e fala baixinho: “Tudo vai ficar bem, eu sempre vou estar aí, prometo...”

Corpo inerte, parado... espera
Coração apertado, encolhido... aguarda
Mente em profusão... Pensamento em turbilhão
tenta encontrar um motivo,um único que seja,
que faça sentido pra essa dor que invade,
que deixa sem rumo, perdida, sem saber...
Dor que desmente os sentidos do corpo,
que aparentemente anda, fala, trabalha, continua enfim...
mas, nada sente... olha, mas nada vê, fala, mas nada ouve
Vive sem viver...
Ah, essa saudade apertada, essa dor de não saber...
Nem como, nem quando, nem onde, nem por que...

Aqui, sozinha começo a pensar...
Fico imaginando, pensando...
Divago  em você...
Leio um texto de Carpinejar
E tal como ele
Fico me perguntando
O que estará você fazendo agora?
Em seu texto, Fabro se pergunta qual seria
a cor da solidão dela
E tenta adivinhar o que estaria
 ela fazendo naquele momento
E eu aqui, ainda que sozinha nesse instante
Não falo de solidão, só saudade me ocorre
Sei que ela não é só minha
Então, não é a cor da tua solidão que quero saber
Não é em solidão que penso
Penso se nesse momento estariam
nossas saudades se esbarrando... (?)
E se saudade tivesse uma cor
Qual seria a cor da tua, amor?

Lá fora o céu tá de um azul
Que até me dá medo
(perfeito demais...)
E, aqui dentro eu só consigo pensar
Na cor da tua saudade...

Sigo lendo o texto, e me perguntando se “coisas” como essas
(um texto, um céu, uma música, uma cor...)
(Saudade... Vontade...)
te fazem pensar em mim desse jeito também... (?)

E o céu lá fora gritando em azul...
 E, eu aqui tentando saber da tua saudade, querendo adivinhar você
E o texto... E essa frase:

“Nesse momento, eu adivinhando o que está fazendo coincide com você imaginando o que estou fazendo. É quase como estar junto” (...)

É quase como se minha boca sorvesse o vermelho do teu cheiro,
a cor do teu mundo...!

E o momento...



Momento de olhares sem pressa, de carinhos tão cúmplices
Momento em que todas as promessas se cumprem na pele...
Momento em que me dizes que passam dias, passam meses, passam anos e o teu amor continua tão meu...
Momento em que te falo, que TE AMO TANTO, que TE AMO AINDA e MAIS... através do tempo, para todo o SEMPRE  e ALÉM...
Momento do meu corpo sob o teu...!

Ando em plena confusão...


Há dias que nada sinto, pés no chão, simplesmente sigo ( se bem que isso tem sido tão raro, meus pés já não cabem nesse “curto espaço de (não) amar”, querem voar... mas eu não quero! Porque sou assim mesmo, pura contradição, enquanto os sentimentos me re(viram) por dentro, eu só queria nada sentir... seguir apenas, mas não, ando mais naqueles outros dias(todos...!) em que sou toda sentimento,  inteira  coração...
A verdade é que ultimamente ando sentindo muita saudade...
Saudade daquelas que te arranca da terra pela raiz e te joga inteira na tempestade.Você fica ali bem no meio do furacão, no centro da ventania...Tudo te toca, e te (re)vira do avesso (um carrossel de emoções, um céu de sensações... rodando, girando...). Silêncios em movimento, palavras roubadas pelo vento, alma que fala tão dentro, sussurros perdidos no tempo...
Tudo passa diante de meus olhos, tão rápido, confuso... sem rumo... Meu mundo (girando, pulsando...) dentro disso tudo. Me busco, me sondo, me procuro, não me encontro... Então corro (em vão), e choro, e chovo, e vento, e volto... Não penso! Pulso, sangro, não fujo, amo! Mas, é sempre tudo tão estranho, e de vez em quando dói tanto que me agarro a qualquer detalhe, a qualquer coisa que me faça acreditar em tudo outra vez (acreditar nessa saudade “outra”, saudade estranha, desatenta, desajeitada, desajustada, sei lá! Saudade-Silêncio-Esquisita, não grita...! Não alcança.. mas existe tal qual como a minha...). Me agarro a isso, nem procuro (des)culpas, simplesmente, tão pura e ingenuamente me agarro a  uma vontade, a uma verdade qualquer (até porque não sei se existem verdades que não se contestem...) Li certa vez (André Gonçalves, o cara escreve muito) e transcrevo: “(...)Verdade? O que é a verdade, senão uma mentira repetida e repetida e repetida até que se formem cristais de meias-certezas?(...)" Então, talvez seja isso, ou não... o que importa?
A verdade é que sinto saudade e que não consigo apenas seguir... Queria terra firme, queria poder fincar meus “pezinhos” no chão, cravá-los na terra com todas as minhas forças, eu bem que tento(queria a calmaria), mas quanto mais tento mais me sinto flutuando, me vejo  “pequenininha”, rodando, girando..., e meu coração ainda lá, cada vez mais lá, no centro do furacão... Talvez seja o próprio...
(Porque  em dias como esse: dessa saudade maior, dias em que nem verdades, nem mentiras existem... apenas SAUDADE! já não sei ao certo se é meu coração que se joga ao vento ou se é ele  a própria ventania...)

(Cris...)

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Quero estar...


...Não só na tua mente, quero não só te fazer pensar, um momento imaginar... Quero mais, eu sempre quero mais! Quero todos os teus pensamentos, cada momento teu.Quero estar na tua mente, no teu corpo, em tudo que sentes. Quero ser teu fogo, tua fonte e teu afago, te dar de comer, inundar a tua sede... Quero respirar na tua pele, pulsar no teu íntimo.  Quero o que há de mais inconfessável nos teus sonhos, o que há de mais secreto nos teus desejos, o que há de mais sacana na tua boca...  Dos teus pecados o que há de mais santo, o  mais profano das tuas virtudes... Quero ser a insensatez da tua lógica. Da tua loucura: a lucidez! Da tua timidez: a audácia! Da tua calma: a pressa! Do teu normal: o insano! Quero ser o teu contraste, tua verdade e teu disfarce, teu passo e teu impasse, teu porto e tua fuga, o teu sol e tua lua, teu dia e tua chuva, teus caminhos e teus desvios... tua reta, tua rota, tuas ruas e tuas curvas...
Quero estar no que há de mais fundo do teu corpo, no que há de mais dentro de você...
Quero todos os teus sentidos, cada gemido teu... Quero teus plurais, te quero inteiro,irregular... escravo-no comando, altivo-submisso, de joelhos, me dobrando, me domando, TODO MEU!

(De mim quero apenas o que permanece de você...
Meu corpo eternamente marcado por tuas mãos...
Teu cheiro para sempre em mim...!)

(Cris...)

Tenho vivido dias em que um “não”, esse advérbio que de tão pequeno poderia muito bem passar despercebido, e que no entanto, grandiosamente presente,  não fala, grita! Tem estado, constante e insistente, antecedendo meus verbos, pontuando meus dias. O estranho é que o que seria para “negar”, determina meus desejos (ou a falta deles, já nem sei mais...), questiona o que penso e a todo momento me interroga... NÃO quero? NÃO espero? NÃO sou? NÃO estou? NÃO sei? NÃO tenho ou NÃO entendo? Certezas? Verdades? Tristezas? Dúvidas? Mentiras? Ilusões?
Certezas me escapam a toda hora... Será por que, em realidade, são meras ilusões, nítidas fantasias do que se espera que se diga? Verdades que se atropelam, mentiras que se transformam para mascarar a dúvida, enganar a dor, emprestar amor onde o carinho não chega e o gesto se perde?
NÃO, NÃO, NÃO... Definitivamente NÃO!
Não sou feita de certezas, não acredito em verdades plenas, mentiras ingênuas ou tristezas extremas... Não acredito em dores que não sangram, ilusões que de tão tolas: calo! Contudo, vez em quando, tudo me toca e me machuca... Ainda assim, nesse eterno paradoxo de mim mesma,  creio! Continuo e busco...! Pois, tudo que tenho é isso: essa busca constante, e como um dia escreveu Clarice (de forma tão plena):
“(...)Eu não digo que eu tenha muito, mas tenho ainda a procura intensa e uma esperança violenta. Não esta sua voz baixa e doce. E eu não choro, se for preciso um dia eu grito (...)”

(Cris...)

Aquele vazio de um nada
Aquele desejo quase sem máscara
Aquele arrepio por dentro
Aquele quase de um instante que insiste
Aquela quase-saudade que fica
Quando o balanço impreciso das horas
No movimento indeciso dos dias
No encaixe quase perfeito do tempo
Quase permite o momento voltar
Hora em que ela quase sente falta
daquela quase-história de amar...

Não eram palavras. Não era o que foi dito. Era o que se calou (ficou por dizer...). Não era silêncio. Era o que o vento contou. Não era som. Era o sussurro do mar. Não era sério. Era sincero. Brincadeira séria de amar. Não era caso. Era raro. Carinho de nuvens. Destino sem acasos. Não era o que não se via. Eram os olhos que se procuravam o tempo todo. Não era o olhar que por vezes fugia. Era o que no peito crescia. Não era a fome. Era o que nela nunca morria. Não era arrepio. Era vontade da pele. Não era febre. Era o que neles ardia. Não era o que tentavam resistir. Era o que aceitavam sentir. Não era a espera. Era o que sabiam existir. Não era a falha. Era a falta. Não era ausência. Era encontro. Não eram  frestas. Eram pétalas. Não era história. Era memória do corpo. Não era manso. Era pecado de anjos. Não era fúria. Era afago de chuva. Não era música. Era um despertar doce. Um adormecer em nuvens. O silêncio das palavras na melodia do vento. Não era apenas desejo. Era o beijo crescendo no corpo. O volume do gosto. A vertigem do cheiro. Proposta de sol. Resposta de sonhos. Promessa de céu. Prece de estrelas. Não era o que aconteceu. Era o que neles nunca morreu. O que permanece nele. O que fica nela. Existe em um, vive no outro... O mesmo pulsar, a mesma loucura, a mesma vontade, a mesma saudade, nenhum adeus.!


Somos o que sentimos...



 
É como diz a música: “de tantas mil maneiras que eu posso ser, estou certa que uma delas vai te agradar...”. Mas, quem disse que eu quero te agradar? E quem disse que não? Se nem sempre as coisas são como parecem ser, por vezes são. Exatamente como. Simples assim. Ou não... Quem sou? Posso ser muitas coisas, posso falar tantas outras pra que, de repente, você tenha uma vaga ideia de quem eu seja. E daí? Posso mentir, ocultar, exagerar, divagar, iludir... Mas, como poderia te dizer, de verdade, quem sou em simples palavras? Poderia até tentar, quem sabe criar um conceito sobre mim, sobre quem fui, sobre quem posso ser. Mas, a questão é que não caibo num único verbo, ninguém cabe... Não é uma questão de ser, e aí até poderia dizer que é uma questão de estar, mas o ser humano é bem mais que isso (ser, estar, permanecer, se tornar...). Eu até poderia tentar, com toda sinceridade, me definir. Se eu acreditasse em definições, quem sabe eu tentaria. Não acredito! Não tento! Definir é rotular. E pessoas não cabem em rótulos (algumas até...), conceitos fechados são só pra aquelas pessoas que se apegam a toda forma de convenções. Rotulam-se, se amoldam ao que é dito “normal”, fazem exatamente o que esperam delas, deixam de viver. Acredito no sentimento, no gesto, no afeto, nas pessoas que amo e que jamais quero perder, no coração acelerado cada vez que “aquela” pessoa te olha, e um simples toque daquele alguém faz seu corpo inteiro estremecer, acredito na cumplicidade, na intimidade que somente duas pessoas que realmente esperaram uma pela outra conseguem ter, acredito no carinho imediato e na identificação que surge logo no primeiro momento, na entrega de cara sem dúvida alguma, acredito na força das palavras e no silêncio do olhar que grita vontades dentro da gente, acredito nos instantes bobos ou nos momentos mais sérios, no papo cabeça ou naquela conversa sem nenhuma pretensão em que falamos o que nos vêm a mente sem o medo de parecermos “idiotas”, acredito em todas essas “coisinhas” que de tão tolas não poderiam ser mais sábias, que de tão simples gigantescas se tornam quando nos vemos inteiros no outro, pequenos-enormes momentos que nos fazem querer permanecer pra sempre em alguém. Acredito no que sinto, e só... Porque o que determina quem somos é o que sentimos, as pessoas que nos cercam, e os momentos que passamos com elas. Pessoas, gestos, afetos, momentos nos fazem “SER”. Frustrante quando por medo, por covardia, pressão, obrigação, ou seja lá porque for, até pelo que não entendemos ou pelo que pensamos ser nobre, lutamos contra o que sentimos, deixamos de cultivar momentos, silenciamos saudades, reprimimos vontades, desperdiçamos afetos, abandonamos o gesto, deixamos de ser nós mesmos (nossa essência se perde quando fazemos o contrário do que o nosso coração sente e quer)... Porque não se trata apenas de quem somos, mas do que sentimos, do caminho que escolhemos, onde queremos chegar e, sobretudo, das pessoas que vamos querer que estejam lá, pra dividir nossos melhores e piores momentos. Por isso, não deixe que pessoas que verdadeiramente te são importantes saiam da sua vida, jamais deixe que falte o gesto, o carinho, o abraço, ou simplesmente o olhar, aquela palavrinha que em dado minuto pode mudar tudo. Reconstruir o que se julgava perdido. Não permita nunca que medos, obrigações, imposições, e a falta de atitude te impeça de viver o que você sempre esperou. Pessoas e histórias se perdem o tempo todo. Não se perca de você. Não se perca de quem você sempre desejou. Espere o seu tempo, mas não deixe passar a hora. Não arrisque demais. Dizem que só existe um momento para ser feliz: o agora! Sei que não é simples assim, embora eu relute tanto, sei que algumas coisas só podem acontecer no depois (é preciso que um ciclo se feche completamente pra que outro se abra por inteiro, eu sei! Mas nem sempre é fácil esperar)... Seria o tal tempo certo das coisas? Sem dúvida! O segredo é não deixarmos que o tal momento certo se perca em tantos “depois”. Tomara que saibamos fazer isso... Tomara...!

Um texto antigo que continua dizendo muito de mim...
Nunca havia postado aqui e como ando com tanta saudade de tudo, saudade de escrever, saudade de mim mesma, repito-me então...
(Cris Luz)

Sobre

Sobre
Eu não sou nada mais que o reflexo de minhas vidas, sou muitas em mim." ... Aqui dispo a minha alma, Sem meias verdades, inteira. Aqui faço a minha história, com todos meus erros e acertos. Aqui não escondo meus defeitos, nem mesmo minhas poucas qualidades. Aqui não tenho pudores, dispo-me dos segredos em mim escondidos. Aqui exponho minhas fantasias, taras, manias, e minha realidade nua e crua. Aqui é onde me encontro e me perco. Aqui é onde choro, rio e proclamo meu mais intenso amor, e meus mais insanos desejos. Aqui faço meus momentos possíveis e impossíveis, especiais. Aqui sou simplesmente Eu, com minha essência, princípios e valores. Sou simplesmente EU! Aqui pedaços de mim transcendem em verso e prosa, pensamento e imagens, que falam do que vai no meu coração, sonhos e desejos...uma grande confusão de sentimentos... Espero que consigam sair diferentes, de quando mergulharam aqui no meu mundinho... seja amor, tesão, paixão ..de alguma forma que sejam todos tocados por esses pedacinhos de mim e de outros❤

Total de visualizações de página